ARGUMENTOS SELECIONADOS
Abayomi e a Cidade Encantada, de Xulia Doxágui (PE)
Baixada É Cruel, os Amantes São de Bel, de Matheus Hoffman (RJ / SC)
Doce Sagrado, de Nathali Ferreira de Deus Lima (RJ)
Estou Aqui a Te Esperar, de Euler Lopes (SE)
Famigerada, de Gabriel Newton Neri Neves (GO / SP)
Nota Vermelha, de Duba Rodrigues (BA)
O Reizinho do Rodeio, de Allan Costa (PR)
Serenata Noturna, de Daniel Veiga (SP)
Suçuarana, de Karkará Tunga (SP / PE)
Van, de Gabrielle Siqueira (RJ)

ARGUMENTOS SUPLENTES
1. Alma de Cria, de Leo de Souza Santos (RJ)
2. Névoa Baixa, de Eugenia Kimura (SP)
3. Ilsinha Também Gosta de Mozart, de Gildo Antonio (PR / SC)
4. A Mão Que Balança a Rede, de Georgina Castro (CE)
5. A Bruxa de Kolsk, de Deibi Maciel (SP / PE)


SINOPSES DOS 10 ARGUMENTOS SELECIONADOS

Abayomi e a Cidade Encantada, de Xulia Doxágui (PE)
Em uma noite de Carnaval, Abayomi, uma menina-moleque sem amigos, fantasia-se do boneco-gigante do Homem da Meia Noite, para substituir seu avô, capturado por agentes da ditadura militar. Ao tentar encontrá-lo, ela acaba indo parar na Cidade Encantada, um lugar onde as regras da cidade entediante não funcionam, e será preciso desaprender tudo o que foi ensinada sobre ser uma boa menina: não falar com estranhos, não mentir, obedecer sem questionar.

Baixada É Cruel, os Amantes São de Bel, de Matheus Hoffman (RJ / SC)
Belford Roxo/RJ, 2007. Um adolescente que foge dos padrões heteronormativos se apaixona por um rapaz misterioso durante um baile funk na cidade. Tempos depois, os dois se reencontram na escola e começam uma aproximação movida a muitos passos de funk. Conforme os dois descobrem as dores e as delícias de um primeiro amor, ambos lutam contra as tentativas de repressão ao funk na cidade. Anos depois, eles se casam ao som da mesma música que tocava no baile onde se esbarraram pela primeira vez.

Doce Sagrado, de Nathali Ferreira de Deus Lima (RJ)
Num bairro da Zona Oeste carioca, o muro de uma mãe de santo é pichado. Em meio às tensões na comunidade, duas crianças resolvem investigar o caso: Dandara e Pedro, criados em fés distintas, apostam na amizade e na possibilidade de conhecer o diferente como solução. A partir deste companheirismo, iniciam, o que parece uma jornada para descobrir o culpado, mas acabam encontrando outra resposta.

Estou Aqui a Te Esperar, de Euler Lopes (SE)
Numa rua sem saída, Seu Rubens cujo filho se suicidou, Célia Fichinha que não aceita a morte da cantora Paulinha Abelha, e Luísa de Whitney travesti que teve sua cachorra atropelada, vivem isolados seus processos de luto, sem perceberem que compartilham experiências semelhantes. Na noite que se ouve Babydoll em alto volume, e a polícia é convocada, as três personagens se confrontam, e entre a ira, a incompreensão e a dor, descobrem o caminho da cura, juntas.

Famigerada, de Gabriel Newton Neri Neves (GO / SP)
Acelerando um Chevette 82, que não trava as portas, abandonando o primeiro Natal pós-pandemia e, para sua surpresa, levando no banco de trás seu neto Enzo, 18 anos, Amélia, uma avó preta de 60 anos, foge com uma pergunta: o que faz a vida valer a pena? Nesse filme de estrada que corta o coração do Brasil, Amélia encara fantasmas do seu passado, refletindo sobre racismo, num choque de gerações com Enzo, até revelar sua verdadeira questão: tratar ou não seu câncer negligenciado durante a pandemia?

Nota Vermelha, de Duba Rodrigues (BA)
O único amigo que o rebelde RAMON(12) tem na escola é aquele por quem é apaixonado: o doce DAVI(13). Quando Davi volta apático de uma terapia suspeita, Ramon teoriza que um vampiro o desalmou. O 1º suspeito é o isolado SADI(50), famoso na cidadezinha por ser gay. Tentando atingi-lo com alho e água benta, descobre que Sadi sofreu com a real vampira: a terapeuta SANDRA CONSELHEIRA. Depois de quase morrer tentando destruí-la sozinho, Davi a derrota com a ajuda daqueles que desprezou em sua jornada.

O Reizinho do Rodeio, de Allan Costa (PR)
Numa festa de rodeio no interior do Paraná, um menino queer é forçado por sua mãe a provar sua masculinidade através de uma competição de vídeos de TikTok.

Serenata Noturna, de Daniel Veiga (SP)
Calebe (35), homem trans preto, leva uma vida pacata como repórter recém-contratado. O assassinato de um vereador conservador na zona da Boca da Pedra lança Calebe numa perigosa investigação. Mergulhado no submundo da região, ele descobre uma série de justiçamentos cometidos pela Falange da Lâmina, um grupo de travestis, e se envolve com Inaiê. Apaixonado e disposto a confrontar seus demônios, Calebe renuncia à farsa de sua antiga vida e se junta às travestis para levar caos ao mundo normativo.

Suçuarana, de Karkará Tunga (SP / PE)
Jose viaja nas férias para convencer a avó vender o sítio depois do sumiço do avô, mas torna-se peça fundamental na luta contra os fazendeiros que querem transformar a região em um grande pasto.

Van, de Gabrielle Siqueira (RJ)
Vanessa e Vanuza são duas irmãs com uma obrigação comum: ganhar dinheiro para sobreviver. Na agilidade da rua, elas descobrem um negócio arriscado, mas com circulação indecente de dinheiro: as vans. Desta forma, as irmãs tentam se afirmar no comando de uma das vans que levam trabalhadores da Baixada Fluminense do Rio até a Central do Brasil. No entanto, a malandragem da rua coloca as duas irmãs periféricas diante do perigoso esquema criminoso local.